Talvez a imagem acima defina a razão por Nico Roseberg ter ganho o Grande Prêmio do Bahrain no último domingo. Foi sorte dele? Azar do Hamilton? Culpa do Bottas? Discutível, mas que o alemão está em uma ótima fase, não dá pra negar, afinal é a quinta vitória consecutiva, desde 2015. E já passa a figurar como um dos candidatos ao título deste ano, que mais uma vez promete uma disputa interna na Mercedes – pois a escuderia continua soberana na Fórmula 1.

O treino classificatório de sábado passou por mais uma avaliação polêmica: agora as duas melhores voltas contam para a definição do melhor tempo. As demais regras seguem as mesmas a corrida anterior, ou seja, os pilotos da lanterninha vão sendo eliminados a cada 1 minuto e meio. Isso ainda está gerando grande discussão nos bastidores, pois grande parte dos pilotos e equipes querem que volte a ser da forma antiga, como era em 2015 com janelas fixas de Q1, Q2 e Q3.

Assim como a classificação ficou menos previsível, a corrida também passou a ficar menos óbvia. E o motivo foi permitir substituição por três tipos de pneus durante a corrida. Isto deu maiores possibilidades de estratégias diferentes entre as equipes, causando diferentes desgastes e tempos de voltas, embaralhando o grid a todo instante. Estão preparando mais um composto para colocar entre as opções da Pirelli: O ULTRA macio. Assim, teremos, além deste novo, os atuais SUPER macio, MACIO, MÉDIO, DURO, INTERMEDIÁRIO para pista molhada e o de CHUVA.

Voltando especificamente ao GP do Bahrain, tivemos outra supresa: Vettel com problemas no motor Ferrari antes mesmo da largada! Assim, Kimi desfilou sozinho com o bólido italiano chegando em segundo lugar, logo a frente do Hamilton, que fazia sua corrida de recuperação pelo motivo comentado anteriormente. Legal ver uma ordem diferente no pódio, com os dois primeiros pilotos que merecem muito os lugares mais altos, e o atual campeão tendo que “correr atrás” para se manter na glória! As disputas foram duras durante toda a corrida, com muitas ultrapassagens difíceis, que tornam o espetáculo rico aos amantes da velocidade. Somado às faíscas que ficam nítidas na corrida noturna, o barulho menos discreto dos motores, e toda a festa proporcionada no autódromo, realmente sobram belas imagens!

Para o Brasil, Felipe Massa fez uma boa corrida e, apesar do excelente desempenho da equipe Willians na troca de pneus – com cerca  2.2″ por parada -, culpa a estratégia de terem feito 3 paradas e com isso ele que chegou a ocupar a segunda posição, chegou em oitavo no final. E Felipe Nasr, com sua humilde Sauber, ficou em 14º, à frente das decepcionantes Force Índia – que eram muito boas até 2015 – e brigando com as Manor Racing.

Destaque para a equipe Haas, que em sua temporada de estréia, figurou um 5º lugar com o piloto Grosjean. Enquanto as RBR e STR seguem muito boas, colocando o excelente Ricciardo em 4º lugar. As Renault e as McLarens ainda precisam melhorar para fazerem jus à sua fama, afinal, escuderias icônicas precisam estar disputando vitórias, e não fugindo da lanterna. Alonso que o diga, que nesta etapa nem participou por questões médicas consequentes do seu acidente na corrida anterior – será que ele assistiu ironicamente sentado ao sol, novamente?!

cfifbq9waae5hvg.jpg_large

Vamos aguardar a próxima etapa para ver como será o sistema de classificação e se as disputas por colocações, ultrapassagens e pontos seguirá dando esta nova vida à categoria, que está muito boa de acompanhar!

Foto: Globo.com (Getty Images)

#f1ponto8s #F1 #FormulaOne #Bahrain #2016

setacompartilhe900x180px