Poderíamos começar dizendo que Roseberg conquistou sua sexta vitória consecutiva (a terceira no campeonato) e assim segue como principal candidato ao título da temporada 2016 de Fórmula 1.

Mas não, pois o grande destaque para o Brasil foi a desenvoltura de Felipe Massa mostrando toda sua experiência sobre o atual campeão Lewis Hamilton, que com um carro muito superior, não conseguiu superar o brasileiro. Foram mais de 10 voltas de pressão, tentativas, curvas divididas, DRS (“asa aberta”) e nada da Mercedes superar a 6ª colocação da Willians nas voltas finais do grande prêmio da China.

O motivo de o Hamilton vir tentar a ultrapassar os  Felipes – Nasr ele conseguiu naturalmente, impossível mesmo foi o Massa – é que ele estava fazendo uma corrida de recuperação. Após largar em último lugar devido a problemas de motor no Q1, ainda aconteceram toques na largada que o deixaram com o aerofólio dianteiro sob o carro por alguns metros. Parou no box para trocar o bico e depois para fazer uma estratégia de pneus, deixando sua situação ainda pior. Sua sorte – se é que podemos dizer que teve – foi que entrou o Safety Car por várias voltas para retirarem pedaços de carros da pista, o que fez com que todas as equipes entrassem nos boxes, misturando assim completamente o grid.

O que se seguiu foi uma das corridas mais divertidas da F1 para os espectadores: inúmeras ultrapassagens entre equipes de todos os portes! Sensacionais disputas entre pilotos novatos e campeões mundiais como se fossem todos equilibrados mecanicamente.

Fernando Alonso ocupando a 4ªposição, tendo Vettel o perseguindo, foi quase uma volta ao passado nos áureos tempos do espanhol. Realmente foi bonito de se ver toda a troca de posições e nada ficou óbvio. Apenas Roseberg, que após ter sido ultrapassado na largada por Daniel Ricciardo – que teve um pneu estourado em plena reta que acabou com suas ambições – manteve sua trajetória ao título mundial da temporada e conquistou mais uma vitória, abrindo mais de 30 segundos de vantagem sobre o segundo colocado na pista. Justamente Sebastian Vettel da Ferrari, que chegou à frente de Daniel Kyviat em sua impecável Red Bull, fechando assim um pódio diferente nos degraus mais baixos. Aliás estes dois pilotos se tocaram na primeira curva após a largada, quebrando assim parte do bico de Vettel, que além de protagonizar uma ultrapassagem em plena entrada dos boxes ( pode isso? ), ainda reclamou muito do jovem russo. No final da corrida aconteceram pedidos de desculpas e abraços, mas não se sabe o quanto isso foi sincero.

Mas foi incrível esta etapa, que teve carros como Haas do Grosjean e Force Índia do Hulkenberg, fazendo as voltas mais rápidas da corrida. Mesmo com uma Mercedes precisando escalar o grid inteiro, as Toro Rosso brigando bonito com as Renault, e as McLaren mostrando que estão bem melhores que a temporada passada. Linda de se ver a corrida, esperamos que as próximas mantenham este nível, pois faz valer a espera para torcer do início ao fim este tipo de esporte tão emocionante!

china_gp

Foto: GrandePrêmio

Deixe sua mensagem