Só faltam vir com uma playlist que tenha música nacional, pois os novos carros compactos que serão lançados estão bem resolvidos no seu visual. Seguindo o sucesso de design que acertou em cheio no gosto brasileiro, como o Hyundai HB20 e Fiat Mobi, uma série de lançamentos ousados estão por vir. E como o mercado está primando mais pela “ostentação” de um belo carro, que pela mecânica – vide os mesmos exemplos – as montadoras estão trazendo as seguintes novidades para este ano:

Facelift:

Chevrolet Onix – Quer manter a liderança no segmento, ainda que não excelente em nada, mas bom em tudo. Ficará mais contemporâneo com os recém atualizados Prisma e Cobalt, além de estrear o downsize do 1.0 três cilindros da GM.

Mitsubishi ASX e Outlander – Ganharam facelift nos EUA e devem chegar por aqui muito em breve. Enquanto isso temos séries especiais, além da possível tabela de descontos, como em todos os carros que começam a ter uma cara “ultrapassada”.

Peugeot 208 e 308Ainda possuem porte de lançamentos, mas já receberam uma atualizada de leve no visual. Circulando na europa, logo estreiam em terras tupiniquins.

Lançamentos para 2016:

Nissan Kicks – Deve inaugurar um novo segmento de mercado no Brasil (mais um, após a Renault Oroc inovar nas picapes médias): será o de SUV-subcompacto. Será um carro de plataforma curta, como os hatches, porém de perfil para encarar uma estrada de terra, com rodas e suspensões elevadas, visual agressivo e robusto. A expectativa é de que o valor venha próximo dos modelos de entrada, causando um novo ânimo no mercado de zero-kilômetros.

Renault Kwid – Pode seguir este mercado do Kicks, mas o principal objetivo é substituir o cansado Clio nacional, que nada tem a ver com seu irmão europeu (aqui estacionado na 2ª geração, enquanto lá fora está na 4ª). O jeito é recuperar a estima e status do Renault de entrada quando seu antecessor estreou por aqui com inovações para a época. Como exemplo, ele deve estrear o motor 0.8, além do 1.0, ambos altamente tecnológicos.

Honda WR-V – Este substitui, e com louvor, o Fit Twist (que apenas tinha acabamentos diferenciados, mas sequer os pneus eram alterados). A promessa é que seja um valente SUV subcompacto, pois sua engenharia está focando neste novo segmento e deve fazer bonito.

Lifan x50 – O chinês vem com uma versão menor que o atual X60, para entrar nesta briga descrita acima. Com motor 1.5 e boa proposta conceitual, só falta ganhar a credibilidade dos automóveis chineses junto ao mercado brasileiro.

Hyundai iX25 – Uma versão menor da Tucson européia (ou de nossa iX35), deve vir com as mesmas pretensões do HB20 em dominar o mercado nesta categoria.

Kia KX3 – Como compartilha as plataformas com a Hyundai, este SUV subcompacto irá utilizar a mesma base do iX25, diferenciando em algumas partes mecânicas e de acabamentos.

Kia Rio –  este será um primo do HB20, com diferenciação no design e nos acabamentos. Quem sabe estes engenheiros coreanos tenham uma carta na manga para esta evolução do compacto do mesmo país adaptado ao Brasil.

JAC T3 – Mesmo sem saber se ainda teremos uma fábrica da JAC nacional (o investimento prometido está sendo reduzido para menos da metade), a montadora lançou o T5 e promete esquentar este segmento de SUV subcompactos com o T3. Esperamos que mantenham a palavra e tragam um bom produto!

Mini CountrymanSubindo um pouco (na verdade bastante!) de categoria, esta será a nova opção de compacto aventureiro nacional. Mas vale lembrar que neste carro estamos falando de luxo, impecável mecânica e estilo único da marca no mundo inteiro.

A Volkswagem é quem desistiu de brigar no segmento, onde teria o Taigun – sobre a plataforma do Up! – e prepara algo maior para o futuro. Uma pena, pois seria uma bela opção de SUV subcompacto.

Tudo isso para se focar nos carros pequenos e médios, pois a lista de lançamentos é grande e a tentativa é de estimular novamente o crescimento da indústria automotiva. Que a economia colabore e as condições facilitem a vida de todos!

Imagem da capa: Brent

setacompartilhe900x180px

 

Deixe sua mensagem