Para realizar boas fotografias basta a pessoa ter sensibilidade e um pouco de conhecimento técnicoO olhar do fotógrafo é o mais importante. Mas uma boa lente ajuda. E a maioria já está com abertura f/1.8! (sim, de onde vem nosso nome do portal!) Para estudar fotografia, basta vir às nossas oficinas e aulas da f1ponto8s (clique aqui)! 

Podemos citar aqui os celulares como os Moto Z e Moto X, com foco laser, modos manuais e incrível processamento de imagens! A Motorola inovou com os snaps: são gadgeds que acoplam na traseira do celular e o transforma em projetor de alta definição, ou em alto falantes JBL, ou ainda, em uma câmera com a marca mais respeitada pelos fotógrafos no mundo: Hasselblad. (sim, a Ferrari das câmeras fotográficas, a empresa que produz as melhores câmeras profissionais em todos os tempos). Já é perceptível ao tato, no acabamento e empunhadura, que facilita na hora de não tremer as mãos e segurar firmemente o aparelho. Aliás, um luxo extra: vem com uma capa protetora para guardar quando quiser usar apenas o celular, sem o snap. Aqui é possível gravar imagens em RAW para tratar no Photoshop ou Lightroom depois. Mais detalhes ao final desta matéria.

Crédito da imagem: meiobit.com

Aliás, o modo RAW é o preferido por fotógrafos por manter os dados da imagem com maior detalhamento possível, sem a compressão e ajuste automático do JPG. Por isso é tão utilizado profissionalmente, pois o RAW mantém a imagem com a melhor qualidade possível mesmo após ajustes, detalhando áreas claras e escuras com mais precisão.

Alguns outros celulares são capazes de gravar neste tipo de arquivo, como os LG G4 ao G6, Samsung S6 ao S8 Plus, ASUS Zenfone 3 Zoom, Nexus 5 e 6, alguns Sony Xperia, Xiaomi Mi4, os antigos Microsoft Nokia Lumia 930, 1020 e 1520 (com seus desnecessários 41 megapixels), além da alguns importados como HTC A9 e One Plus2. A Google está prometendo um aplicativo capaz de fazer qualquer Android capturar em RAW, mas ainda é versão de testes.

ASUS Zenfone 4 está ainda melhor que os já bons ASUS Zenfone 2 (tanto Laser quanto o Selfie), e o Zenfone 3 (aliás, o Zenfone 3 Zoom possui uma lente que aproxima pouco mais que 2x, mas é fixa, não móvel), ambos com ajustes manuais ótimos. Vamos focar (brincadeira com a palavra!) um pouco no Zenfone Zoom com processador Intel, pois ele vem com a tecnologia de zoom óptico mais fino do mundo: as 3x de zoom das 10 lentes internas fabricadas pela Hoya – griffe no mercado internacional de lentes – que trocam dentro do próprio aparelho sem precisar projetar para fora. Este sim possui zoom óptico que movimenta as lentes no intervalo de 1.1 até 3x de aproximação.

Crédito da imagem: tech.firstpost

É uma tecnologia exclusiva desenvolvida em parceria pela ASUS, Hoya e Panasonic (que desenvolveu o sensor especial para as lentes físicas deste aparelho, além de eles terem parceria também com a conceituadíssima fábrica de câmeras Leica). Como o ASUS Zenfone Zoom vem com excelente estabilização de imagem, realmente aproximam as imagens opticamente com riqueza em detalhes!

Crédito da imagem: Divulgação Hoya

Voltando a falar do recente ASUS Zenfone 4, ele possui sensor Sony IMX362 de pixels maiores (µ1.4), abertura de f/1.8 e várias funcionalidades para fotos perfeitas. São duas câmeras na traseira: uma principal, de 12 megapixels, com lente de abertura f/1,8; e uma secundária, de 8 megapixels, que acompanha uma grande angular de abertura f/2,2. Outro detalhe legal do ASUS Zenfone 4 é que uma das lentes é Wide Angle com 120°, capaz de aumentar o campo de visão, mas com perda de qualidade de imagem neste caso. Destaque também para a câmera da frente, pois o sensor de 8 megapixels além de captar boas fotos, traz o Modo Retrato. Assim como em outros aparelhos, como Galaxy Note 8 e iPhone 8, é um efeito chamado bokeh que desfoca o fundo da imagem, resultando em algo próximo do desfoque de fundo de lente profissional (das máquinas do tipo DSLR). A lente não produz essa profundidade de campo, mas os resultados do software são convincentes. ASUS realmente produz smartphones com exclentes câmeras, e além disso são os melhores “custo x benefício” em questão de qualidade de câmera e preço praticado no mercado.

Crédito da imagem: teteututors

Já o LG G6 mantém a tradição de ser uma das melhores câmeras do mercado – desde o LG G2, G3 (com lentes de cristal safira) e o G4, são as melhores câmeras em celulares do mercado segundo avaliações de especialistas – e fazem fotos em RAW! Quase sempre saem como vencedores em testes comparativos no mundo inteiro por das suas câmeras e recursos fotográficos; A última geração do LG G5, assim como o ASUS Zenfone 4 descrito anteriormente, vem com 3 câmeras: 2 traseiras e uma frontal! As traseiras são para ter opção entre uma grande-angular de 135º f/2.4 ou a potente 16 megapixels f/1.8.

LG G5 e G4 são campeões em qualidade de imagem! Crédito da imagem: androidcentral

Além de tudo o LG G6 é resistente à água e poeira, com capacidade de ficar submerso (até 1,5m) em água doce por até 30 minutos. Assim como os demais celulares top de linha do mercado, smartphone LG também filma em 4K, tem flash LED duplo, estabilização óptica de imagem e HDR.

Lente dupla traseira do LG G5, com foco laser e duplo flash LED. Crédito da imagem: andro4all

A Sony sempre se destaca por suas câmeras (vide os tecnológicos Sony Xperia Z3+ e Z5, que disponibilizam sensores para vários outros fabricantes), um exemplo é o Xperia XZ, que tem um sensor principal de 23MP (isso não significa ser melhor, apenas maior) e, por isso, faz fotos grandes e cheias de detalhes.

O Zperia XZ se orgulha por ter uma câmera quase profissional, com ISO que chega a 12.800 para fotos com baixa luminosidade, e tecnologia de triplo sensor para garantir a qualidade das fotos em diversas situações, sejam elas em movimento ou com variações de luz ou de objeto central da foto. Um dos sensores, o RGBC infravermelho, busca reproduzir cores com fidelidade, independentemente da luz ambiente com autofoco laser, sendo uma das mais rápidas do mercado.

Crédito da imagem: directd.com.my

Se dinheiro não for problema, não poderia ficar de fora o iPhone 7 Plus e o novíssimo iPhone 8, com suas câmeras iSight, que conseguem capturar imagens com qualidade e riqueza de detalhes. Fiinalmente chegou com a abertura já vista em Androids, mas primeira vez em um iPhone: f/1.8 (apesar de cobiçados, os iPhone 6 e 7 não possuiam tanta abertura). Possui flash com 4 LEDs e foca muito rapidamente. Assim como outros celulares recentes, ele também tem câmera dupla na traseira, sendo uma das lentes grande-angular, de abertura f/1.8, e a outra teleobjetiva, com f/2.8. O sistema duplo de lentes ajuda a fazer fotos com o fundo desfocado, aquele efeito bokeh, conhecido das câmeras DSLR.

Crédito da imagem: Apple

E entre as melhores câmeras em celulares está a do Galaxy Note 8, pois tem a câmera dupla (a exemplo do ASUS Zenfone 4 e LG G5 e G6) com uma lente grande angular com abertura f/1.7, e outra teleobjetiva com abertura f/2.4, ambas equipadas com um sensor Dual Pixel com Auto Foco.

Crédito da imagem: androidcentral.com

Elas têm zoom óptico de até 2x, quase como o Zenfone Zoom, que chega a zoom óptico de 3x!

Muito parecida com a câmera do Galaxy S8 e Galaxy S8 Plus, (que assim como os Samsung Galaxy S6 e S7 e Edges, continuam sendo excelentes smartphones para fotos), a câmera frontal de 8MP do Galaxy Note 8 tem quase todos os recursos da principal: lente com abertura f/1.7 e pixels maiores de 1.4µm, que captam muito mais luz. Independente da luz, o resultado final serão fotos claras e com boa nitidez.

Aos apaixonados por fotografia com zoom (lentes teleobjetivas, que aproximam o assunto à distância), mas que não querem comprar uma câmera grande e pesada, alguns celulares estão dando conta de tirar fotos como câmeras “semi-profissionais”: o imponente Motorola Hasselblad TrueZoom com 10x de zoom óptico (concorrente do  ASUS Zenfone Zoom de zoom óptico 3x exclusivo Hoya, citado anteriormente).

Este Moto fica então dotado de câmera com lente Hasselblad de aproximação real de 10x. Não estamos falando do zoom digital, que apenas amplia a imagem reduzindo qualidade. A aproximação deste snap é através de lentes que se projetam e realmente buscam a imagem com uma espécie de luneta. Só assim é possível captar aproximação com riqueza em detalhes. Até porque utiliza lentes próprias, de altíssima qualidade, e fazem toda diferença em qualidade de fotografias.

Apesar de sua abertura ser menor, de f/3.5 sem zoom até f/6.5 no zoom máximo, continua proporcionando boas imagens. (Para entender melhor, assine nosso canal e fique por dentro de nossa Oficina f1ponto8s!) Esta é a grande vantagem deste snap fotográfico da Motorola: seu conjunto de lentes projetáveis.

Crédito da imagem: meiobit.com

Além disso, o segundo grande diferencial da Hasselblad TrueZoom é a possibilidade de fotografar no modo de arquivo RAW (explicado também no início desta matéria). É preciso um pós-tratamento das imagens em um software específico (a própria Hasselblad disponibiliza gratuitamente para o celular). A vantagem é poder manipular a imagem com o arquivo “cru”, mantendo toda sua qualidade original. Ao contrário do tradicional JPG, em que a própria câmera ajusta e converte o arquivo, deixando pronto automaticamente, mas perdendo qualidade a cada filtro posterior. (Para mais detalhes, lembre-se de nossa Oficina f1ponto8s!)

Crédito da imagem: PCmag

Seu botão de disparo possui dois tempos, ou seja, meia pressão para focar e o restante da pressão no botão para fotografar (com isso é possível travar o foco em um objeto e mudar de posição para buscar um bom enquadramento, por exemplo). Possui exclusivo flash em Xenon, melhor e mais potente que os tradicionais LEDs dos demais aparelhos. Mas a qualidade de imagem não é o suficiente para se aproximar de algo profissional: ela continua sendo uma câmera de celular, com sensor limitado em tamanho e não pode fazer mágica.

Como já citado no início desta matéria, não podemos comparar uma foto feita em RAW com uma processada em JPG: pois o RAW não terá automaticamente os ganhos de cor e contrastes de uma JPG. O próprio fotógrafo fará isso posteriormente de forma totalmente personalizada. Mas, se preferir, a Hasselblad também faz fotos em JPG tradicional.

As fotos no modo automático não superam a própria câmera dos Moto Z (que tem abertura de lente maior: f/1.8) e até mesmo do Moto X Style, já que a Lenovo trouxe tecnologia de ponta aos Moto! Ou as dos celulares tops de linha do momento (clique nos links nas palavras para mais detalhes):

Mas lembre-se: o olhar continua sendo humano, portanto, vamos estudar fotografia! 😉

Esta matéria não tem patrocínio, apenas queremos mostrar os diferencias destes aparelhos.

#f1ponto8s

Texto: professor de fotografia Marco Escada

Imagem de capa: Androidcentral