O prazer de quem gosta de dirigir na estrada nem sempre é a mesma em uma cidade grande, com congestionamentos e buracos em ruas pequenas. Para isso existem carros mais potentes, firmes ao chão e espaçosos para viagens, e os compactos econômicos de suspensão macia para o uso diário urbano. Quem pode ter dois carros – um para cada necessidade –  ótimo! Quem não pode tenta um carro que ofereça um pouco de cada, na relação custo x benefício. De qualquer forma, o custo de manutenção para um carro de uso misto ou dois carros para usos ocasionais, às vezes acaba saindo muito caro. Isso inclui seguros, estacionamentos, consertos, pneus, etc…

Mecânica e lataria precisam de cuidados constantes. Imagem de divulgação da época.

Um serviço que cresceu muito no Brasil – e anteriormente em diversos lugares do mundo – foi o da carona compartilhada. Conhecido por “motorista de aplicativo” é uma concorrência ao tradicional táxi. O cliente paga por um deslocamento apenas, não precisando se preocupar nem mesmo em dirigir. Mas por isso mesmo algumas pessoas acabam preferindo usar seus carros, para poder se deslocar para diversos locais durante o dia, carregando o que for preciso sem depender de um motorista particular.

E já existe no Brasil aplicativos para compartilhamentos de carros, onde você mesmo busca o carro em algum local apresentado no próprio aplicativo do celular e deixa-o em uma área indicada para próxima pessoa pegar. Em São Paulo o programa disponibiliza sessenta veículos Smart ForTwo (à gasolina) e cinco BMW i3 (elétrico), o modelo elétrico, para uso compartilhado. O custo é de cerca de R$ 1,00 por minuto, livre de kilometragem ou combustível/eletricidade. Que se espalhe pelo Brasil todo esta ideia! Já são diversos aplicativos em algumas capitais brasileiras, como Curitiba e Belo Horizonte!

Existem as locadoras de carros, que podem atender tanto quem precisa do carro na cidade durante uma curta estadia, ou para quem quer fazer apenas uma viagem com um carro diferente. Desta forma não precisa se preocupar com mais nada além do custo do aluguel, combustível e estacionamentos. Livre de qualquer manutenção ou imposto, basta alugar por um curto período e aproveitar a liberdade.

Mas para quem quer usufruir de tudo isso por mais tempo estão começando a surgir as empresas que oferecem a assinatura de carro! É um aluguel por um período mais longo, de 1 ano ou mais.É uma modalidade que ganha cada vez mais popularidade entre os consumidores do mundo todo. Pela facilidade de se preocupar menos com revenda e cuidados a longo prazo, abre-se mão de ter um carro próprio – não é indicado para entusiastas que curtem cuidar do seu xodó!

Pagando um valor mensal a pessoa tem um carro novo à disposição e não precisa se preocupar com despesas de documentação, seguro, e nem a manutenção. Ao final do período anual basta retirar um carro novo. E, caso ocorra algum sinistro com o veículo, o cliente tem um carro reserva à disposição, já incluído no valor da mensalidade. É uma opção para quem não quer adquirir um carro próprio, pois a desvalorização é grande, pagando-se altos preços na compra e precisando se desfazer na revenda com valor baixo. Isso sem falar nos juros das prestações e seguro cada vez mais altos nos carros novos.

É uma alternativa ao financiamento de veículos novos, pois cada um deve avaliar suas necessidades e qual investimento vale mais a pena. E como falamos anteriormente, existe o aspecto emocional: o aluguel não é para entusiastas que gostam de cuidar e curtir seu próprio carro! O carro alugado é para quem quer a facilidade de locomoção sem se importar com o veículo.

Uma outra possibilidade em um futuro próximo são os carros compartilhados. Já utilizado em outros países, principalmente com os carros elétricos, esta modalidade é feita para uso em pequenos períodos. Através de um cadastro você pode pegar um carro em determinado ponto e deixá-lo para outra pessoa usar no seu destino final. Assim várias pessoas dirigem o mesmo carro durante o dia, bastando cuidar de sua autonomia: gasolina ou eletricidade. É ainda mais livre e ainda mais desapegado ao automóvel como bem de consumo.

Carro compartilhado em São Paulo, através de aplicativo no celular. Crédito da imagem: Alexandre Battibugli/VejaSP

Exemplo para todo o Brasil, Fortaleza já oferece o serviço de carro elétrico compartilhado, mostrando pioneirismo nesta tendência de mobilidade. Coordenado pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito (PAITT), desde setembro de 2016, o VAMO é uma alternativa de mobilidade urbana sustentável. São cinco carros do modelo “BYD e6” e 15 do modelo compacto “Zhidou EEC L7e-80”, sendo ambos os modelos veículos 100% elétricos. A iniciativa é uma das ações da Prefeitura de Fortaleza alinhadas ao Plano de Redução de Carbono da ICLEI – Local Governments for Sustainability e às diretrizes da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 21). O projeto está alinhado às condições, especificações e normas exigidas pela Lei Federal nº 9.503/1997 do Código de Trânsito Brasileiro e suas alterações, além da Lei Federal nº 12.587/2012 da Política Nacional de Mobilidade Urbana.

Nós iremos utilizar carros elétricos e compartilhados, pode ter certeza! Aguarde que em breve chegará em todas as metrópoles do Brasil!

Texto: Marco Escada

Crédito da imagem de capa:  Marcos Moura

Deixe sua mensagem