Com apoio do Automóvel Clube do Rio Grande do Sul (ACRGS) e da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), a 37ª edição da tradicional 12 Horas de Tarumã foi um absoluto sucesso! Uma das principais corridas de Endurance do Brasil. Foram nove as categorias autorizadas a disputar as 12h de Tarumã, mas claro que os destaques são dos protótipos nacionais com maior cilindrada e/ou motores turbocomprimidos e os Grã-Turismo mais modernos que teve apenas a Lamborghini como única representante neste ano. Lembrou muito os momentos vividos na França este ano, quando estivemos no autódromo das 24 horas de LeMans que podem ver clicando neste link!

Além do Endurance, o final de semana teve Track Day, Time Attack e muito acampamento do público que passa a madrugada acompanhando a corrida que inicia à meia-noite de sábado para domingo. A primeira corrida ficou por conta da Copa Classic RS e Copa Fusca juntas, de grid cheio, com 22 carros, que largaram às 18h10, 19h10 e 20h10 para aquecer os 3,039 km de extensão do Autódromo de Tarumã, em Viamão/RS. Foram 3 baterias, em uma espécie de mini-endurance, com 25 minutos cada.

Às 23h30 as equipes já começavam a alinhar seus carros para o grid de largada, os últimos ajustes e união das equipes com seus pilotos para enfrentar a adrenalina e concentração durante 12 horas ininterruptas de corrida. O grid estava abaixo do normal, pois apenas 20 carros foram à pista.

O grid de largada ficou obviamente com a pole position do GP1: Nilson Ribeiro e José Ribeiro do MRX #65 cravaram tempo de 1:00.101! Logo atrás ficaram T. Andrade / Marcelo Viana / Júlio Martini com o fantástico Tubarão #5 com 1:00:897. Seguidos pela SATTI RACING #71, de Ian Ely e Daniel Claudino com um tempo de 1:02.394. Logo após vieram F. Roso / V. Roso / Cláudio Ricci / Henrique Assunção com o MR18 #6 (outra boa surpresa) – fechando a 2ª fila. Em seguida para fechar o TOP7, tivemos Rodrigo Machado / Caco Pereira com o MRX #27, o ProtoV8 dos Scheer e o MRX #109 dos Kreuz. Um P3 ficou à frente do pessoal da classe P2, em 8º no grid, Gustavo Simon / Rafael Simon / Gustavo Frey com o MRX #56. Fechando o TOP10 tivemos, aí sim, a classe P2 com Sérgio Ribas / Mauro Kern / Paulo Souza (com o Tubarão MRX #32) e o Tornado#3 do Cali Crestani. (Informações do site Tomada de Tempo).

Destaque também para o Gol 1.9 de Daniel Elias/Sena Jr, com 1:12.770, muito rápido para um carro de turismo 4 cilindros aspirado, assim como a boa competitividade de todos os demais carros da categoria Turismo, com Corsas, Fusca e outros modelos de Gol.

O calor com média de 37 graus durante os dias do final de semana inteiro  foi uma dose extra de dificuldade para as máquinas e seus pilotos. Os problemas iniciaram-se ainda na madrugada com vários dos favoritos à vitória. O protótipo #65 que havia cravado a pole-position enfrentarou problemas antes mesmo da largada e partiu dos boxes, mesmo caso do estreante protótipo Sigma V8 #4 da AJR, pilotado por Felipe Bertuol e Jindra Kraucher.

Este Sigma, inclusive, merece destaque, pois um carro híbrido montado no RS é um promissor do futuro automobilismo elétrico que virá nos próximos anos! Ele não possui câmbio ( ! ), pois possui três motores elétricos para dar conta das arrancadas. Após entra em ação o motor Audi 4.2 v8 Turbo, que combinado aos elétricos soma força de aproximadamente 850cv! Ainda não foi desta vez que ele aguentou a prova, mas a iniciativa está de parabéns!

Se o grid já foi o um dos menores da história, a linha de chegada foi ainda mais reduzida: apenas 15 completaram a prova.

Inclusive o fogo consumiu parte do protótipo #26, que teve que abandonar a prova faltando poucos minutos para o final.

E esta foi a classificação final:

Crédito da imagem: Pit Lane

A vitória foi do MRX #32, um carro da classe P2, que deveria ser inferior ao P1, mas conseguiu se aproveitar dos problemas dos rivais e bater recorde na pista! Foram 555 voltas na prova!!!

Foi festa completa da equipe MC Tubarão (de Campo Bom/RS), que ainda colocou seu carro P1 no segundo lugar, após problemas que empurraram 16 voltas atrás dos líderes. A briga da Classe P3 teve vitória de outro incrível protótipo, o MRX #56. O trio esteve sempre no top seis da prova e finalizou em quarto, um ritmo alucinante para um carro aspirado de oito válvulas.

Na Classe Turismo, o Gol #22 de Reinaldo e Ike Halmenschlagger, com Alex Fabiano, foi soberano e faturou mais um título de forma impecável, sem ser ameaçado e com o oitavo lugar no geral. Por fim, o Corsa #28 (Cleiton Krause / Dagoberto Moraes / Arthur Caleffi / Bruno Razia) fez valer a regularidade para levantar a taça da categoria T2.

Todos os que completaram a prova são vencedores, por suportar uma prova tão longa e desafiadora como esta de Tarumã sob o calor do verão de quase 40 graus durante o dia!

E para quem curte automobilismo vale muito o passeio, curtir a largada noturna e fazer um bom acampamento com muito churrasco nas imediações das arquibancadas. Mesmo quem não passar a madrugada lá, pode sair e voltar na manhã seguinte com o mesmo ingresso, basta validar ao sair. Experiência sensacional para quem curte ir aos autódromos!

Veja muito mais fotos em nossa fanpage do Facebook! Curte lá e assine gratuitamente nosso portal para ficar por dentro de conteúdos exclusivos!

Fotos e textos: Marco Escada

Deixe sua mensagem